Novas bossas – (Roberto Menescal e Paulo César Feital)

Amigo, me diz que perfume

Estranho é esse que rola no ar

Fragrância de samba, de bossa, de poetizar

É o cheiro da alma do povo

Que libera a emoção popular

Amigo, tô com você, tem bossa no ar

Estranho é que eu ando

Contente nesses tempos de tanto chorar

Quem sabe essa alma da gente possa transportar

A alma do tempo presente

Desses tempos de tanto chorar

Pro tempo de se esperançar

Com o povo da gente a cantar

Dolores, Agostinho, Luiz Eça, Elis

Meu Deus, quem viu?

Talvez já estejam aqui reunidos num bar

Compondo em novos copos novas bossas pro Brasil

Viniciusde moral,

Plural Moraes singular

Amigo, me diz que perfume…

E aí se João Gilberto topasse cantar

O Tom, talvez, quem sabe, retornasse um sabiá

Ou, alegre, assim, um filho da Wanda Sá


COMPARTILHE:
Todos os direitos reservados