DOWNLOAD RIDER

 

Uma das mais importantes e duradouras parcerias da Bossa Nova, Roberto Menescal e Wanda Sá lançam o CD Declaração (Albatroz Music). Este disco é uma forma de revisitar o histórico LP Wanda Vagamente, de Wanda Sá, um dos clássicos da Bossa Nova e, principalmente, um disco cult, que completa 46 anos de sucesso, no topo da lista dos mais vendidos do Brasil nas últimas décadas.

Gravado com a formação de guitarra semiacústica de Menescal, contrabaixo de Adriano Giffoni e a voz de Wanda Sá, Declaração comemora, além das mais de quatro décadas de lançamento do famoso LP, o primeiro trabalho feito por Menescal como arranjador e produtor musical. “É um novo-velho projeto que foi inspirado no clima intimista da canção do LP, Inútil paisagem (Tom Jobim/Aloysio de Oliveira), de 1964, que acidentalmente foi registrada na formação de violão, guitarra e contrabaixo”, conta Menescal.

A idéia deste CD vem de muito longe, ou seja, de 1964, quando Menescal produziu o Vagamente e a música Inútil Paisagem foi gravada apenas com acompanhamento do contrabaixo de Sergio Barrozo e a guitarra elétrica de Menescal. De certa maneira, eles tentavam fazer o som de um LP que adoravam, Julie is Her Name, da cantora e atriz americana Julie London, acompanhada apenas de um baixo e uma guitarra (a do fabuloso Barney Kessell, ídolo de Menescal). Mas o histórico registro da música neste formato aconteceu por acaso, na trilha de acontecimentos históricos.

A gravação, que incluiria orquestra regida por Eumir Deodato, estava programada para o dia 1º de abril de 1964. Wanda e Menescal chegaram ao estúdio e aguardaram os músicos que os acompanhariam, mas eles não apareceram e a gravação da última canção, Inútil Paisagem, foi feita somente com voz e guitarra. Quando saíram do estúdio, Menescal e Wanda descobriram o motivo da ausência da banda: estourou a Revolução e uma greve dos transportes afetou a todos.

“Sempre nos cobravam nos shows que cantássemos Inútil Paisagem e também sempre nos perguntavam por que não fazer um CD com aquele clima dessa gravação de 1964”, explica Menescal. “Decidimos realizar esse projeto 46 anos depois e o chamaríamos de Só Me Lembro Muito Vagamente, mas quando escutei a música Declaração, de Benardo Lobo e Paulo Cesar Pinheiro, não tive dúvidas em mudar o nome, pois ele é uma declaração de amor a todos esses anos de música que temos vivido e também uma declaração a nós mesmos, Wanda e Eu, por todos os discos, shows e canções que fizemos juntos”.

“Declaração é um disco na contramão ao da seta; uma música “pra ouvir” brasileira. É um disco simples, claro e direto, com três canções inéditas e regravações essenciais para nós neste momento”, define Wanda.
Além da música inédita que dá título ao disco, de Inútil Paisagem e, logicamente, da tão aplaudida Vagamente (Menescal/Ronaldo Bôscoli), o repertório inclui outras canções de Menescal com quase todos os seus parceiros e com Wanda, claro, além de outros compositores. Estão lá a também inédita Sapatos Felizes (Menescal e Abel Silva), Eu Canto Meu Blues (com Oswaldo Montenegro), Nós e o Mar (com Ronaldo Bôscoli) Agarradinhos (com Rosalia de Souza) e Se eu Pudesse Dizer que Te Amei (com Paulo César Feital). E, ainda, a novíssima Perto de Você (dedicada a Menescal) e Ninguém – ambas com Wanda. Bilhete (Ivan Lins/Vitor Martins), Futuros amantes (Chico Buarque), Mentiras (João Donato/Lysias Enio) e Encontro com a Saudade (Billy Blanco/Nilo Queiroz) completam o disco – uma trilha sonora da vida destes dois parceiros, desde sempre.

O Projeto de lançamento do novo CD foi aprovado no último Edital dos Correios e o show será realizado no Centro Cultural dos Correios de Salvador em data a ser confirmada.
Menescal e Wanda seguirão em turnê pelo Brasil e até no exterior ao longo deste ano de 2010.